15/05/2009

ZU ZU ESSEN IST ÜBERMÄßIG GUT

Há tempos meu pai estava me pedindo pra fazer joelho de porco. Eu nunca havia comido e ficava imaginando qual seria a aparência da coisa do porco. Fui erolando ele mas foi só ele saber que eu ia no mercadão e já logo sacou :"Ó, não esqueçe meu joelho heim!!!". Ai não teve jeito, nem falar que não tinha não dava pois no mercadão é de lei. Lá fui eu no Porco Feliz (olha o nome da bendita loja!!) procurar o tal joelho. Pedi logo o mais carnudo. Para minha surpresa a aparência não era das piores, a carne rosadinha, e meio redondinho. Levei o joelho passear de metro e mal entrei em casa meu pai já deu uma belaolhada na minha mão. Tó pai, jálogo dei o saquinho pra ele. E o bonito: Tó não, vc que vai fazer!!! É, claro, eu que ia fazer. Pesquisei algumas receitas e descobri que o joelho de porco nada mais é que o Eisbein, típico e famoso prato da gastronomia alemã. Li um pouco sobre o assunto e lá fui eu pra cozinha. Não é um prato complicado, mas de sabor intenso, tem que gostar. Faz-se uma bela marinada, 12 horas de geladeira e forno. Só. O Sabor é forte, bem acentuado mas uma boa marinada deixa a carne macia e deliciosa. Vamos ler antes um pouco mais sobre essa culinária tão rica.


CULINÁRIA ALEMÃ

Einsbein. Sauerkraut. Kassler. Apfelstrudel. Knödels, talvez. Apesar de encravada no meio do caminho entre a França e a Itália - donas das gastronomias mais importantes do continente -, a culinária alemã é pouco conhecida entre os brasileiros, exceto entre descendentes. A idéia geral é a de que se trata de uma cozinha "substanciosa" e "generosa" e que valoriza carnes de porco, repolho e cozidos. Esta idéia geral não está totalmente incorreta, mas ao resumir a cozinha germânica a este conceito perdemos uma dezena de detalhes e variações culinárias, que, como em qualquer país, mudam de região para região. Ao norte, por exemplo, onde as influências holandesas, escandinavas e polonesas misturam-se às tradições alemãs, encontramos sopas grossas, peixes e carnes defumadas. A Alemanha Central é conhecida por fazer uso de ingredientes como cerveja, pão e presunto, além de ragouts, vegetais frescos e doces folhados eslavos. No sul (em especial nas províncias de Baden e Rhineland, a terra do vinho), a carne de caça predomina. Na Bavária, por sua vez, os carros-chefes são as carnes e a pâtisserie. Uma característica marcante da comida alemã é a mistura de frutas às comidas salgadas, como a sopa de cerejas e a sopa de enguias (com cenouras, ervilhas, aspargos, ameixas e damascos secos) especialidades de Hamburgo. Na região da Floresta Negra, há o lombo de veado servido com maçãs e recheado com frutas vermelhas. O tradicional Himmel und Erde ("Céu e Terra") é feito de purê de batatas e maçãs e servido com lingüiças grelhadas. Foi a charcutaria, aliás, que deu fama aos alemães. A variedade é imensa e está na mesa de famílias do país todo. Há salsichas para grelhar/fritar (bratwurst) ou pochear (kochwurst), feitas com um ou diversos tipos de carne e acrescidas de especiarias. A weisswurst, por exemplo, é branca e leva vitelo, carne de boi e salsinha. Deve ser consumida de preferência fresca. A crocante bockwurst, mais conhecida aqui como salsichão de alho, pode ser pocheada ou grelhada. A frankfurter, uma das mais conhecidas, também é bastante crocante, mas mais fina e feita 100% de carne suína, diferentemente da wiener, a versão da frankfurter que permite carne bovina em sua composição. Ambas devem ser pocheadas, de preferência. A nurenberger, de carne de porco, ervas aromáticas e também branca, deve ser frita. Adriano Olmeda, do frigorífico Eder, esteve em Munique aprendendo técnicas de charcutaria com um mestre alemão. Ele ensina a maneira correta de pochear as salsichas: "Primeiro ferva a água. Quando atingir o ponto de fervura, jogue as salsichas na panela e deixe o fogo ligado por somente trinta segundos. Desligue e mantenha a panela tampada por mais cinco minutos. Coma imediatamente para aproveitar a textura da salsicha". Na grelha o tempo de cozimento também é rápido. Basta que dourem. Faça cortes nas salsichas para que não estourem. Na frigideira nem isso é preciso. Segundo ele, as salsichas podem ser consumidas puras ou acrescentadas a chucrutes e sopas. Outros componentes típicos da cozinha alemã são os pães de todas as cores e formatos, como os integrais, de centeio e trigo ou ainda temperados gergelim e cominho (knackebrot e pumpernickel). Dentre os queijos, destaca-se o Quark, mole e normalmente misturado a cebolas, páprica e ervas. Variedades de carnes, peixes, frutos do mar e aves são encontradas em todo o país. Sim, alemães apreciam muito as ostras e mexilhões, assim como galinha e ganso. A carne moída típica de Berlim e Hamburgo virou o hamburger americano. Dentre os vegetais, claro, o repolho de todas as cores lidera a preferência. Mas a batata, como em muitos países europeus, também é muitíssimo usada. Dentre as frutas, as mais típicas são as maçãs e cerejas, geralmente transformadas em conservas, geléias e eaux-de-vie (como o kirsch). Como sobremesa, há doces folhados, biscoitos, perfumados bolos de especiarias, além do típico e gigante bolo de natal, o baumkuchen, em formato de árvore. O marzipã é um dos chamarizes da cidade de Lübeck, que clama para si a responsabilidade de ter inventado a especialidade confeiteira. Apesar de não ter a melhor reputação vinícola, especialmente no Brasil, a Alemanha possui vinhos preciosos. A bebida por excelência para acompanhar as refeições, no entanto, é a cerveja, claro.

EISBEIN

- 1 peça de joelho de porco de mais ou menos 2kg.

PARA TEMPERAR:
- 4 litros de água
- 1 colher (chá) de pimenta-do-reino moída
- 1 colher (chá) de noz-moscada moída
- 1 colher (chá) de páprica picante
- 1 colher (chá) de páprica doce
- 1 colher (sopa) de açúcar
- 3 colheres (sopa) de sal

Faz Assim: Numa tigela, misture na água a pimenta-do-reino, a noz-moscada, apáprica picante, a páprica doce, o açúcar e o sal. Fure toda a peça de joelho de porco e despeje sobre ela a marinada massageando-a bem para que o tempero fixe. Coloque o joelho (de porco, não o seu!!!!) dentro de um saco de congelar junto com toda a marinada e feche bem apertando bem o tempero contra a carne e amarre o saco, assim a marinada ficaraá em contato com toda a peça por igual. Leve a geladeira por 12 horas.Transfira o joelho de porco para uma assadeira untada com óleo e asse em forno pré-aquecido a 170ºC tampado com papel alumínio por +/- 1 hora e meia. Deixe a marinada num recipiente e quando necessário jogue um pouco por cima da carne. Retire o papel alumínio e aumente atemperatura do forno para 220ºC e doure o joelho por 45 minutos. Sirva com chucrute e batatas cozidas.
Feedback: a carne ficou bem macia, super bem assada e muito saborosa. Só que para meu gosto, achei bem acentuado o sabor de carne de joelho mesmo sabe, não virei fã, mas meu pai que gosta já programou o próximo assadão.

**AVISO**

Em junho o Cerejinha completará 3 anos e vai rolar uma super promoção. Esperem meninas que os premios serão sensacionais e deliciosos!!! Divulgação daqui àlguns dias heim!!!

Fonte do texto: http://www.mulherdeclasse.com.br/culinariaAlema.htm

15 comentários:

*-._.-* Anita *-._.-* disse...

Pelo aspecto ficou bom demais amiga... e que bom que seu pai gostou...

Opssssssss tem aniver por aí??? que legal...tomara que seja do dia 20 de junho... aí somos do mesmo dia...eu e seu blog! hehehehe

bjs e bom findi!

Pracinha do tempo disse...

Fantástica a lição de história culinária.
E o joelho até que ficou com bom aspecto. Parabens.
Beijinhos

Mari disse...

Lindona, vc está chiquetérrima, internacional e tudo mais... uhuuu, tá arrasando, Carolzinha!!
Já comi alguns pratinhos da culinária alemã, mas este nunca... olha, apesar de falar em joelho de porco e de eu tbm estranhar o danado, sabe q feito por vc, me deu uma vontade danada de provar? rsssssss... é q confio no super talento da minha amiga, né?
Bjo, amada!!

Mari

Lourdes Sabioni disse...

Eu comi este prato há alguns anos atrás lá no Rio G do Sul, feito por alemães mesmo de uma colônia e adorei!!! Depois nunca mais. Será que me arrisco um dia? Bjs

Nana disse...

Cerejinha 3 anos?! Uauuu amiga, parabéns.
Uma vez falei para o marido que iria fazer e ele quase teve um infarto, não sei que noia ele tem com as partes menos valorizadas da carne hehe
Bjs

Emília disse...

Antes de ver a foto estava imaginando umas partes pequenas,rss, menina que joelhão!!
Beijinhos

Gina disse...

Carol, provei há muitos anos em Joinville, nunca mais... Não que não tenho gostado, mas também não morri de amores pelo prato.
É bem tradicional da culinária alemã.
Bjs.

Valeria disse...

Cerejinha,Menina!!!!Adoro conhecer sobra as comidas do mundo!!Adorei esse prato e sobra a comida alemã!!
Fiquei curiosa pra provar!!
Parabéns
Bjs
Valéria

Papos de Anjo

A DONA DO MUNDO disse...

NÃO SOU MUIT FÂ, OUTRO DIA PROVEI A SOPA DE BOLAS, DEVE SER ALEMÃ OU AUSTRIACA, MAS É MUITO BOA E CALORICA
BEIJO QUERIDA

Sandreane disse...

Carol, você me deixou surpreendida... Pois a idéia que eu fazia do joelho de porco era a pior possível, pois além de não costumar pedir esse corte de carne, não sou muito inclinada a comer porco... Mas vendo as fotos e lendo o post, não é que fiquei com uma vontade enorme de experiemntar? rsrsrssr
Vai entender!!!
Abraços mil!!

ameixa seca disse...

Eu nunca comi e não sei se iria gostar também. Só experimentando mesmo :)

Nani disse...

Adoro einsbein, e a tua está mesmo convidativo a comer um suculento pratinho, bjs.

Mary disse...

Minha querida Carol, serás recebida de braços abertos nos Dias da Cor! Será um prazer see ainda puderes participar no Dia Amarelo!
Beijinhos:)

Mari disse...

Sucesso este joelho, heim.
C. Oliver bomba!

Priscila L. Beneducci Afonso disse...

Amo Joelho de Porco, faz um tempão que não como... Beijos Pri