28/03/2010

UMA AULA SOBRE SARDINHAS...

Tem muita gente que torce o nariz pra sardinha. Para falar a verdade, eu também nunca fui muito fã, mas por puro preconceito. Acho que o único inconveniente desse peixe mega saudável é a quantidade de espinhos pequeninos, mas nada que atrapalhe nós, mulheres inteligentes e que prezam pela alimentação saudável. Se você é preconceituosa contra a Dona Sardinha assim como eu era, leia com bastante atenção essa matéria e reveja seus conceitos!! Bacio

Sardinha, a mais popular fonte de ômega-3


O tesouro das sardinhas
Pequenas, saborosas e populares, elas abrigam o famoso ômega-3 que ajuda na prevenção de diversos males. Aprenda a apreciar esse pescado cheio de riquezas

por ADRIANA TOLEDO


Elas costumavam nadar em grandes cardumes pelos mares da Sardenha, ilha localizada no Mediterrâneo — daí seu nome. Aventureiras, navegaram quilômetros até disseminar populações de sua espécie pelos vários oceanos do mundo . Ao longo de sua missão desbravadora, vieram parar nas águas — e no prato — dos brasileiros, formando a família Sardinella brasiliensis, a típica iguaria nacional. Por ser tão comum e ter um baixíssimo custo, nem todo mundo se dá conta de que a sardinha esconde uma riqueza inestimável.

“Ela contém ácido graxo ômega-3 em quantidades que não deixam nada a desejar a parentes estrangeiros, como o salmão, que levam a fama de ser as melhores fontes da substância”, garante o especialista em ciência e tecnologia dos alimentos Luiz Henrique Beirão, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Muita gente pode estranhar, já que o ômega-3, ácido graxo lotado de vantagens para a saúde, é típico de peixes de águas gélidas e profundas. “Essas espécies precisam da gordura para evitar que congelem nessas águas”, justifica o químico e cientista de alimentos Jesuí Visentainer, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no Paraná. Por que, então, a sardinha, que aprecia temperaturas amenas, seria tão rica no ácido graxo? “Por ser migratória e se movimentar muito, ela armazena a gordura como reserva energética”, responde a pesquisadora e doutora em nutrição Cristiane Neiva, do Instituto de Pesca de Santos, no litoral paulista. “Sem contar que também se alimenta de algas ricas em ômega-3”, completa.

A sardinha não só contém ômega- 3 como fornece o ácido graxo em suas melhores variantes: o eicosapentaenóico, conhecido como EPA, e o docosahexaenóico, o DHA. A título de comparação, vegetais como a linhaça fornecem a gordura como ácido alfalinolênico. “Essa substância é convertida em EPA e DHA graças a enzimas no nosso organismo”, explica Jorge Mancini, especialista em tecnologia de alimentos da Universidade de São Paulo (USP). Mas essas enzimas nem sempre dão conta do recado, especialmente no caso de idosos. “E isso compromete o aproveitamento da tal gordura”, conclui Mancini. Já a sardinha se alimenta de algas ricas no ácido alfalinolênico. Assim, a pequena notável se encarrega de transformá- lo na dupla benéfica, que fica pronta para ser absorvida por qualquer um, em qualquer situação.

“No corpo humano, essas gorduras do bem minimizam a ação nociva de compostos inflamatórios”, explica o nutrólogo Celso Cukier, do Instituto de Metabolismo e Nutrição, em São Paulo. Dessa forma, ajudam na prevenção de uma série de males que dão as caras em locais díspares como o coração, o intestino e as articulações. Sem falar que ainda entram na constituição da retina e da massa cinzenta. Recentemente, um trabalho da UFSC analisou as quantidades de ômega-3 em diversos peixes da costa brasileira. E adivinhe... “A sardinha foi a campeã de EPA, ficando à frente de pescados como o bonito e o atum”, confirma Visentainer, um dos responsáveis pela avaliação.

Finalmente, como qualquer peixe que se preze, ela é fonte de proteínas de excelente qualidade, ideal para manter os músculos em dia, e fósforo, um mineral que participa da mineralização dos ossos. Portanto, não faltam motivos para que se inclua essa aventureira dos mares no cardápio. Duas ou três vezes por semana é o suficiente. A versão em lata é uma alternativa válida de vez em quando, até pela praticidade. Só repare em um senão: em conserva, o peixe geralmente vem imerso em óleos ou molho de tomate. “Evite a primeira opção. Ela é fonte de ômega-6, gordura típica da alimentação ocidental e que, em excesso, provoca inflamações”, orienta Cukier. Diante de tantos benefícios, é hora de investir em seus dotes culinários, abusar da criatividade e servir a sardinha à mesa. Vale assada, ensopada ou recheada — Nós, aliás, ensinamos uma receita assim.
Clique aqui e confira!

PARA APROVEITÁ-LA DIREITO
O cuidado para comprar o peixe é praticamente o de sempre: “Verifique se os olhos estão brilhantes e as brânquias, avermelhadas. Mas não se preocupe com escamas soltas, porque isso é normal nas sardinhas”, ensina a oceanógrafa Maria Cristina Cergole, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, em São Paulo. Fique ainda mais atento ao odor. “A sardinha nunca deve ter cheiro de ranço, um sinal de oxidação”, avisa Cristiane Neiva. Por fim, evite as frituras. Temperaturas muito altas degradam o ômega-3.

O QUE É QUE A SARDINHA TAMBÉM TEM
Calorias 164
Fósforo 578 mg
Zinco 1,8 mg
Ferro 1,3 mg
Cálcio 438 mg
(em 100 gramas, que equivalem a três unidades)

A ESPÉCIE ENCONTRADA NO NOSSO MAR
Da hora da compra no supermercado à chegada ao prato — siga alguns conselhos para nenhum benefício da sardinha se perder no trajeto

›› NOME CIENTÍFICO: Sardinella brasiliensis
›› NOME POPULAR: sardinha-verdadeira
›› POR ONDE NADA: apesar do nome, visita vários litorais, principalmente
na Califórnia (EUA), no Japão, no Chile, no Peru, na costa africana. E, claro, no Brasil
›› COMPRIMENTO: ela mede em média 17 centímetros; algumas atingem 27 centímetros

fonte: Revista Saúde


Agora, se você é daquelas que nem imagina como se limpa uma sardinha, veja aqui o passo a passo da minha vó. É meio nojento, mas que peixe não é???


1- Lave bem as sardinhas e com o dorso de uma faca ou com o utensílio próprio, vá tirando toda escama do peixe, passando em sentido oposto a elas, no sentido do rabo a cabeça.


2- Tire com uma faquinha afiada a barbataninha de cima.

3- "Decapite" a sardinha, com delicadeza, é claro!!

4- Pela parte inferior da sardinha, abra ela ao meio e tire todas as suas entranhas e a espinha central e lave bem lavadinho!!

5 - Para não ficar caçando espinhos minúsculos na hora de comer, tire todos os que encontrar após lava-la, economiza tempo e paciência depois!!

6- Prontinho!! Suas sardinhas estão prontas para serem degustadas da maneira que quiser!!


Umas das maneiras que mais gosto de comer sardinha é assada!! Essa receitinha é bem simples e deixa o peixe muito saboroso, excelente pra quem vai começar a comer a sardinha agora!!!

SARDINHAS CROCANTES

Ingredientes: Use a quantidade de sardinhas que achar necessário. Limpe-as bem e deixe abertinhas ao meio. Tempere com sal e limão. Numa travessa, misture farinha de milho, farinha de rosca, salsinha picada, pimenta dedo de moça picadinha e raspas de cascas de limão. Misture tudo com as mãos.

Bata 2 claras de ovo ligeiramente e passe apenas a parte de dentro das sardinha, a da pele, e empane essa mesma parte nas farinhas misturadas (a da pele não). Unte uma assadeira com azeite e disponha as sardinhas empanadas com a parte da pele pra baixo. Assar por uns 20 minutos até ficar bem crocante!

ps* SÓ QUERO DEIXAR BEM CLARO AQUI MINHA SATISFAÇÃO DE VER A CONDENAÇÃO DAQUELES MOSNTROS, O CASAL NARDONI! SEI QUE A DOCE ISABELLA NÃO VAI VOLTAR, MAS A JUSTIÇA FOI FEITA!! TODA FORÇA DO MUNDO PRA ANA CAROLINA!!

16 comentários:

Tatiana disse...

Menina meu marido é alucinado por sardinha, mas não dou conta de limpar em casa não, compro limpa, mas a bichinha é boa viu! Gosto de passar no fubá e fritar;
Com um limãozinho é bão demais!!!
Bjs

Marisa disse...

Moi boa explicación e a receita e fantástica.
Saudiños.

Pratos da Bela disse...

querida Cerejinhoa, é proibido falar de sardinha á beira do Luquinhas, se não ele não arreda pé até comer pelo menos umas 3. O Luquinhas ADORA sardinha, é o peixe preferido dele.
Jnihos fofos

Ana Powell disse...

Parabéns pelo post, fantástico.
Adorei a receita, bem diferente x

Marly disse...

Confesso que eu também tenho sido meio impaciente, com as sardinhas.
mas admito também que elas são saborosas. Boa aula!

Beijinho e boa semana.

Dani Etoile disse...

Nossa! Depois de tanta informação vou correndo comprar a bichinha!
bj
Dani

Bárbara disse...

Carol
saudades
uma loucura a vida a qui..e vc já trabalhando?

vou te mandar um email. tme muitas novidades
bj

Emília disse...

Eu sempre gostei de sardinha e não me estresso com os espinhos; meu marido também gosta, mas faz uma baguncinha básica quando os bichinhos tem muito espinho. Aqui eu tenho sorte, no mercado tem as sardinhas já abertas, limpas e sem os espinhos, é só comprar e mandar ver!rss
Beijinhos

Cris disse...

Carol, adoramos sardinha aqui em casa, sua receia é sensacionalllll!
Que delicia só falta a saladinha e o arroz branquinho..rsrsrs

Adorei sua visita seja bem vinda!

Bjs da Cris

Fabiana disse...

CArol,
eu adoro sardinha, mas meus filhos fogem delas, por causa dos espinhos.kkk
Uma vez, fui tentar fazer na panela de pressão, para ver se os espinhos desapareciam, mas não rolou....
Mas agora, com a sua explicação, as fotos, eu vou botar a mão na massa, ops...no peixe, e eu mesma vou tirar os espinhos.
Adorei a receita!(light)

Camila Marinho dos Santos disse...

Carol eu já amava sardinha amiga depois dessa aula e da receita só posso concluir que amo mais ainda.
Bjinhos...

Paula Pacheco disse...

Carol, amo sardinha enlatada com tomate ou com óleo, já o fresco não consigo comer devido as espinhas, legal fazer o file,sua receita crocante ficou de dar água na boca,
bjão querida
Paula

Cucchiaio pieno disse...

Oi querida
Nao como peixe, mas faz um grande bem a saude esta carnina branca!
A receita tem um excelente aspecto.
Um abraço
Léia

Bombom disse...

Aqui em Portugal a Sardinha assada na brasa tem fama, acompanhada de batatas cozidas e salada de alface e tomate.Há também quem coma frita e com molho de escabeche (cebolada refogada em azeite virgem de oliva, com folhas de louro, alho picado e um pouco de vinagre).
Gostei muito de saber os pormenores relacionados com a Sardinha e também da receita que nos ofereces, que é bem diferente das usuais. Bjs. Bombom

inspirações da Jô disse...

Na verdade sou como vc era antes; não que eu não goste de peixe, mas tenho minhas reservas...
Mas quem sabe ainda me renda a essa receitinha que passou, parece tão saborosa!!!!!!
Beijinhos!!!!!!
(*E eu também estou muito feliz pela condenação daqueles seres tétricos!!!)

Dani Oliveira disse...

Oi Carol!
Adorei este post...